Problemas visão idosos

3 principais problemas de visão em idosos e como tratar 

O envelhecimento é um processo natural que traz consigo diversas transformações. Por isso, com o passar dos anos, é comum que a visão sofra alterações, demandando atenção especial e cuidados específicos. 

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), estima-se que, até 2050, o número de pessoas com mais de 60 anos irá dobrar, totalizando cerca de 2 bilhões de indivíduos. Com o aumento da expectativa de vida, aumenta também a prevalência de doenças oculares relacionadas ao envelhecimento. 

Neste contexto, entender os principais problemas de visão que acometem os idosos e conhecer as opções de tratamento disponíveis é crucial para garantir qualidade de vida e bem-estar na terceira idade. 

Catarata 

A catarata é uma das principais causas de perda de visão em pessoas com mais de 50 anos, sendo a causa de 51% dos casos de cegueira, afetando aproximadamente 20 milhões de pessoas globalmente, conforme dados da Organização Mundial da Saúde (OMS). Além disso, de acordo com a Sociedade Brasileira de Oftalmologia (SBO), surgem cerca de 550 mil novos casos no Brasil a cada ano. 

Esta patologia se caracteriza pela opacidade do cristalino, lente natural do olho responsável por focalizar a luz na retina. Com o passar do tempo, ocorre a opacificação do cristalino que impede a passagem da luz, levando à visão turva e nebulosa. 

Principais sintomas 

  • Visão embaçada ou turva; 
  • Dificuldade em enxergar com nitidez, principalmente em ambientes com pouca luz; 
  • Sensibilidade aumentada ao brilho; 
  • Percepção de halos ao redor de luzes; 
  • Mudanças frequentes no grau de óculos. 

Tratamento 

O único tratamento eficaz para a catarata é a cirurgia, um procedimento seguro e com alto índice de sucesso. A técnica consiste na remoção do cristalino opaco e implante de uma lente intraocular artificial. 

Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI) 

A Degeneração Macular Relacionada à Idade (DMRI) é uma doença degenerativa que afeta a mácula, região central da retina responsável pela visão de detalhes.  

A Degeneração Macular é a principal causa de cegueira parcial após os 60 anos, e estima-se que cerca de 100 mil casos se desenvolvam a cada ano no Brasil.   

Esta doença causa o envelhecimento precoce da mácula, comprometendo a capacidade de enxergar com clareza objetos próximos e a distância.  

Existem dois tipos de DMRI: seca e úmida. A forma seca é mais comum e se caracteriza pelo acúmulo de depósitos amarelados na mácula. Já a forma úmida, menos frequente, ocorre quando vasos sanguíneos anormais se formam na mácula, causando vazamento de fluido e sangue. 

Principais sintomas 

  • Visão distorcida, com linhas retas parecendo onduladas; 
  • Dificuldade para distinguir cores e detalhes finos; 
  • Mancha escura ou área de visão turva no centro do campo visual. 

Tratamento 

Embora não haja cura para a DMRI, existem tratamentos que podem ajudar a retardar a progressão da doença e preservar a visão.  

A forma de tratamento pode variar de acordo com o tipo e o estágio da doença, podendo incluir medicamentos, injeções intraoculares e terapia fotodinâmica. 

Glaucoma 

O glaucoma é uma doença ocular crônica que causa danos ao nervo óptico, responsável por transmitir as imagens do olho para o cérebro.  

O principal fator de risco para o glaucoma é a pressão intraocular elevada. No entanto, nem todas as pessoas com pressão intraocular alta desenvolvem a doença. Outros fatores de risco incluem histórico familiar, idade avançada, diabetes e miopia. 

Principais sintomas 

O glaucoma é considerado um “ladrão silencioso da visão” porque, em seus estágios iniciais, geralmente não apresenta sintomas perceptíveis. À medida que a doença progride, a pessoa pode começar a notar perda gradual da visão periférica (lateral), levando à visão em túnel nos estágios mais avançados. 

Tratamento 

O diagnóstico precoce é fundamental para prevenir a perda de visão irreversível. O tratamento do glaucoma visa reduzir a pressão intraocular e proteger o nervo óptico. Isso pode ser feito com colírios, medicamentos orais, tratamento a laser ou cirurgia. 

Cuide da sua saúde ocular e enxergue um futuro mais claro 

Cuidar da saúde ocular é essencial em todas as fases da vida, mas se torna ainda mais importante na terceira idade. Consultas regulares com um oftalmologista são fundamentais para detectar precocemente qualquer problema de visão e iniciar o tratamento adequado o mais rápido possível. 

Por isso, busque suporte de um centro oftalmológico completo, que conte com uma equipe de profissionais altamente qualificada e preparada para cuidar da saúde ocular de toda a família, principalmente dos idosos. 

E não esqueça: se precisar, entre em contato conosco, marque uma consulta e garanta uma boa saúde ocular na terceira idade.

Revisão médica: Dr. Celso Lopez

Médico oftalmologista

CRM 75275

Receba nossas novidades

Inscreva-se gratuitamente em nossa newsletter.

Inscrever

Ao inscrever-se você está de acordo com as Políticas de Privacidade e Termos de uso.

Posts recentes:

Cuidar da visão é essencial para manter a qualidade de vida e desempenho no ambiente

A retinopatia diabética é uma complicação ocular que afeta pessoas com diabetes. Ela ocorre devido

A catarata é uma doença ocular que afeta o cristalino, a lente natural do olho

Agende uma Consulta
Agende agora mesmo uma avaliação oftalmológica.