You are currently viewing Como o diabetes e a hipertensão arterial podem afetar a saúde dos olhos

Como o diabetes e a hipertensão arterial podem afetar a saúde dos olhos

  • Post category:Oftalmologia

Diabetes e hipertensão são doenças muito frequentes na população, apresentando evolução lenta e, se não diagnosticadas e tratadas a tempo, podem trazer consequências muito graves à saúde, levando em muitos casos ao óbito.

Somadas, as duas doenças correspondem à principal causa de mortes no Brasil. Estudos estatísticos mostram a gravidade dessas enfermidades. E embora mais frequentes em pacientes acima dos 50 anos, muitas crianças e jovens podem ser acometidos por uma ou ambas as doenças.

Os riscos da diabetes e da hipertensão

O diabetes é uma das maiores causas de cegueira evitável no mundo. Cerca de 75% dos pacientes diabéticos com mais de 20 anos, desenvolvem algum grau de retinopatia diabética – complicação que ocorre quando o excesso de glicose no sangue danifica os vasos sanguíneos dentro da retina.

Já a hipertensão afeta de 11 a 20% da população adulta com mais de 20 anos. Cerca de 85% dos pacientes que têm acidente vascular encefálico (AVC) e 40% das vítimas de infarto do miocárdio apresentam hipertensão associada.

O diabetes e a hipertensão, por meio do aumento da glicemia e do descontrole da pressão arterial, respectivamente, levam a alterações vasculares que ao longo do tempo podem comprometer o funcionamento de diversos órgãos no corpo humano. Lesões podem ser encontradas no cérebro, coração, rins, pulmões, pele, sistema circulatório, sistema imunológico e olhos.

Diabetes e hipertensão X Saúde dos olhos

Nos olhos, o diabetes e a hipertensão podem lesionar principalmente a circulação de sangue na retina, levando a quadros de edema retiniano, micro aneurismas, micro hemorragias, alterações no nervo óptico, fenômenos tromboembólicos, hemorragia vítrea e até descolamento de retina.

Essa série de alterações pode levar o paciente a um quadro de cegueira irreversível. O diabetes e a hipertensão não controlados podem também contribuir para o agravamento dos quadros de glaucoma, catarata, estrabismo e outras doenças oculares.

Como fazer o diagnóstico da diabetes e da hipertensão?

Consultas regulares no clínico geral, cardiologista, endocrinologista, bem como a realização de exames médicos de rotina, são fundamentais para o diagnóstico precoce e o início tratamento adequado dessas enfermidades.

Cabe lembrar que tanto o diabetes como a hipertensão, são conhecidas como “doenças silenciosas”, pois muitas vezes os sintomas e sinais passam de forma desapercebidas pelos pacientes.

Medir a pressão arterial e dosar a glicemia com frequência são medidas que todos devemos adotar com regularidade. Porém, apenas o médico habilitado terá condições de estabelecer o diagnóstico e tratamento corretos.

Por que procurar o médico oftalmologista?

Todos os pacientes hipertensos e/ou diabéticos devem ser submetidos a avaliações oftalmológicas rotineiras. Por meio de exames adequados como medida da capacidade visual, estudo da movimentação ocular, medida da pressão intraocular e principalmente por meio do exame de mapeamento de retina (fundo de olho), o médico oftalmologista auxilia no diagnóstico precoce, controle e evolução dessas doenças.

Além de cuidar dos olhos, o oftalmologista oferece informações importantíssimas aos médicos que fazem o controle e tratamento medicamentoso do diabetes e da hipertensão.

Por que o exame de fundo de olho é tão importante?

O exame de fundo de olho consegue avaliar as lesões oculares provocadas pela diabetes e pela hipertensão. Além de verificar a saúde ocular é uma forma indireta de avaliar a circulação de outros órgãos que podem estar comprometidos pelas doenças.

O exame de fundo de olho alterado, com hemorragias e aneurismas, por exemplo, pode indicar que outros órgãos também podem sofrer alterações vasculares semelhantes.

Tratamento de alterações oculares causadas pelo diabetes e hipertensão

Após avaliação oftalmológica completa, e diagnosticadas as alterações oculares, são vários os tratamentos indicados dependendo da gravidade e da localização das lesões. Dentre os quais destacamos:

  • Controle clínico rigoroso do diabetes e hipertensão.
  • Avaliação e tratamento da pressão intraocular (glaucoma), se estiver alterada.
  • Avaliação da retina e se necessário indica-se: fotocoagulação a laser das áreas que apresentam sangramento e isquemia. Injeções intraoculares de medicamentos que evitam a proliferação de vasos sanguíneos anômalos na retina. Em situações específicas até procedimentos cirúrgicos como vitrectomia e cirurgia para descolamento de retina podem ser indicados.

Ressaltando que os tratamentos específicos são indicados de acordo com a gravidade de cada caso.

Prevenção é tudo!

Por melhores e mais modernos que sejam os tratamentos das alterações oculares causadas pelo diabetes e pela hipertensão, o ideal é que o paciente por meio de controles clínico e oftalmológico adequados não necessite de nenhuma intervenção grave. Muitas vezes os tratamentos com laser, injeções intraoculares e cirurgias tem prognóstico ruim.

O tratamento adequado do diabetes com controles rigorosos da glicemia, bem como a manutenção da pressão arterial sob controle, proporciona ao indivíduo boa visão por toda a vida.

Como se proteger dessas doenças?

Como sempre, um modo de vida saudável, com atividades físicas regulares e dieta balanceada, pode fazer a diferença no controle do diabetes e da hipertensão. Consultas regulares com o oftalmologista também são imprescindíveis para a manutenção da boa visão, mesmo quando convivemos com outras enfermidades.

Entendeu como o diabetes e a hipertensão conseguem afetar a saúde dos olhos? Então, não perca tempo e já marca uma consulta com os especialistas do Centro Oftalmológico Integrado – COI.

Por Dr. Celso Lopez Fernandez

Fontes:

  • Conselho Brasileiro de Oftalmologia – CBO
  • Organização Mundial da Saúde – OMS
  • Ministério da Saúde do Brasil