You are currently viewing Lentes de contato: tudo o que você precisa saber sobre elas

Lentes de contato: tudo o que você precisa saber sobre elas

  • Post category:Oftalmologia

Seja pela praticidade, estética ou necessidade, as lentes de contato vêm ganhando cada vez mais espaço na vida dos brasileiros. Segundo a Sociedade Brasileira de Lentes de Contato mais de 2 milhões de pessoas usam lentes no Brasil, deixando de ter nos óculos, sua única opção para os problemas de graduação dos olhos. Isso porque para muitas pessoas que necessitam de alguma correção ocular, usar os tradicionais óculos de grau pode ser contraprodutivo. Principalmente para os praticantes de esportes.

Fato é que, com uma série de vantagens para a saúde e para a estética, as lentes de contato tornaram-se grandes aliadas para quem possui miopia, astigmatismo, hipermetropia e até mesmo presbiopia, garantindo maior liberdade de movimentos e estilo. As modernas opções de lentes oferecidas hoje são fáceis de serem aplicadas e sua tecnologia proporciona uma sensação de conforto e liberdade. Com elas você não terá mais problemas de embaçar a visão em ambientes quentes ou frio, conciliar óculos de sol com óculos de grau, tirar e colocar óculos para enxergar de perto ou de longe, nem ter que trocar de armação dos óculos frequentemente.

Ao longo deste texto você vai saber um pouco mais sobre as lentes de contato, seu uso e cuidados. Mas, é sempre importante lembrar que se você procura saber se pode usar lentes de contato, essa resposta só pode ser dada pelo médico oftalmologista.

Quais são os tipos de lentes?

As lentes de contato podem ser feitas com materiais diferentes: rígido ou gelatinoso. Essas primeiras são usadas para correção de graus elevados de astigmatismo ou para pessoas com alguma doença ocular que afete principalmente a córnea. Já as lentes gelatinosas são indicadas para correção de miopia, hipermetropia, e astigmatismo entre outras.

Qual tipo de lente é mais indicada?

Para cada problema visual há uma indicação específica de um tipo de lente de contato. O primeiro passo para decidir qual o tipo de lente de contato é ideal para você é consultar um oftalmologista. Cabe apenas a ele indicar a necessidade de correção visual e acompanhar a adaptação das lentes. Muitos casos de infecção, conjuntivites e lesões graves das córneas (úlceras de córnea) podem ser causadas por lentes de contato mal adaptadas. Por isso, é preciso seguir as orientações corretamente do especialista.

Conheça abaixo alguns dos diferentes tipos de lentes e suas indicações:

Lentes corretivas para miopia e hipermetropia – essas lentes podem ser encontradas tanto na forma rígida quanto gelatinosa e costumam ser as de adaptação mais fácil. Conseguem corrigir os erros de refração que causam dificuldades em enxergar de perto (hipermetropia) ou de longe (miopia).

Tóricas – essas lentes de contato são direcionadas para corrigir o astigmatismo, associado ou não à miopia e à hipermetropia. São lentes que contam com tecnologia avançada e desenhos especiais, e possuem curvatura diferentes em vários ângulos da lente para garantir que o grau fique no lugar certo e corrija a visão. Podem ser encontradas no formato gelatinoso ou rígido.

Multifocais – sim! Existem lentes de contato multifocais. Essas lentes encontradas na forma gelatinosa ou rígida, conseguem oferecer foco para mais de uma distância sem necessidade de óculos. Para as pessoas que não se adaptam aos óculos multifocais, essa pode ser uma boa alternativa.

Coloridas – podem ou não ter adição de grau. Normalmente as lentes de contato coloridas são utilizadas apenas para fins estéticos, mas necessitam dos mesmos cuidados das lentes de grau.

Qualquer pessoa pode usar lente de contato?

Algumas pessoas não podem usar lentes de contato. O uso pode ser contraindicado, por exemplo, em caso de doenças oculares, infecções crônicas e alergia severa. Por isso, o médico oftalmologista é o único profissional que pode indicar e acompanhar a adaptação das lentes de contato. Antes de indicar lentes de contato, o oftalmologista faz exames completos para ter certeza de que o paciente não tem doença ocular que impeça seu uso.

E ao contrário do que muitas pessoas pensam, quem sofre com olho seco moderado, pode recorrer a lentes de contato. Há lentes de contato gelatinosas feitas especialmente para reduzir o risco de sintomas de secura dos olhos. Porém, nesses casos o acompanhamento médico torna-se ainda mais criterioso.

Cuidados com as lentes de contato

Para que as lentes de contato cumpram suas funções, sem comprometer a saúde ocular, é importante que o usuário tenha consciência dos cuidados necessários ao usá-las. O erro mais comum, em termos de higiene, é dormir usando as lentes, além de utilizá-las por mais tempo do que deveriam.

Outros erros cometidos entre os usuários incluem completar a solução de limpeza, ao invés de substituir pela solução nova, e não substituir o estojo das lentes. Lentes de contato mal utilizadas podem representar sério perigo à visão – de infecções a lesões mais graves das córneas. Veja abaixo mais alguns cuidados importantes:

  • lave as mãos antes de manuseá-las.
  • higienize-as utilizando somente soluções de limpeza apropriadas ao tipo utilizado.
  • respeite o prazo de validade das lentes determinadas pelo fabricante
  • remova-as antes de dormir.
  • não compartilhe a lente com outras pessoas.
  • troque com frequência o estojo de conservação.

Importante saber que frente a qualquer sinal fora do habitual durante o uso de lentes, as mesmas devem ser retiradas imediatamente e o médico oftalmologista deverá ser consultado. Alguns sinais de alerta durante o uso das lentes são:

  • Vermelhidão
  • Dor ocular
  • Sensação de corpo estranho nos olhos
  • Visão embaçada
  • Secreção
  • Lacrimejamento e fotofobia.

Regras importantes para o uso das lentes

  • Na hora de fazer a compra, obedeça às orientações de seu oftalmologista.
  • Lave bem as mãos antes de colocar ou retirar as lentes. Limpeza é fundamental.
  • Não utilize as lentes de contato se estiver com os olhos vermelhos ou irritados. Procure um oftalmologista antes.
  • Tome cuidado extra com as lentes ao fazer exercícios e durante as viagens à praia.
  • A higienização das lentes deve sempre ser feita com produtos específicos.
  • Respeite sempre o prazo de validade indicado pelo fabricante na embalagem.
  • Faça revisão no estojo e troque o recipiente se ele estiver sujo, riscado ou amassado.
  • E por último, mas não menos importante: nunca vá dormir com as lentes de contatos.

Ficou interessado(a) em usar lentes de contato? Agende uma consulta, clicando aqui, para tirar suas dúvidas e verificar se você pode usar lentes de contato. Quem sabe você já começa a sentir a liberdade de não depender mais dos óculos de grau.