You are currently viewing Doenças na retina: tipos, sintomas e diagnóstico

Doenças na retina: tipos, sintomas e diagnóstico

  • Post category:Oftalmologia

Idade, diabetes e outras doenças podem levar a sérios problemas na fina camada do fundo do olho chamada de retina. Veja como se precaver 

Olhar sensível à luz, visão embasada e o aparecimento de pontos negros que parecem flutuar na frente dos olhos. Se você possui algum desses sintomas, é possível que você esteja com alguma alteração na retina e precisará procurar um oftalmologista. 

Distúrbios da retina são condições que afetam nossa capacidade visual de diversas formas. Algumas doenças podem afetar levemente a visão de uma pessoa, enquanto outras podem levar à cegueira. 

Mas, calma, não há motivos para pânico. A maioria desses distúrbios podem ser prevenidos se um oftalmologista identificar a condição precocemente e fornecer o tratamento adequado. 

Para melhorar a sua compreensão sobre o assunto, neste artigo, vamos discutir alguns distúrbios comuns da retina, sintomas e diagnósticos. Confira! 

O que é a retina? 

É a fina camada de tecido que está localizada na parede interna atrás do olho. Ela contém células nervosas sensíveis à luz que organizam e recebem informações visuais. 

Essas células detectam a luz e a convertem em sinais elétricos, que viajam pelo nervo óptico até o cérebro, resultando na visão. 

Agora que você sabe a importância da retina para sua visão, vejamos a seguir as principais doenças que podem afetar o bom funcionamento dela. 

Degeneração Macular Relacionada à Idade – DMRI 

Essa condição se desenvolve com a idade e causa perda de visão central. Especialmente, pessoas com mais de 55 anos experimentam esse problema. Inclui sintomas como linhas retas distorcidas, alteração na visão central ou problemas com foco em detalhes finos. 

Além disso, se piorar, a pessoa pode ainda enfrentar uma condição de pontos cegos. 

Há tratamentos que podem retardar a taxa de progressão da doença e prevenir o desenvolvimento de vasos sanguíneos não saudáveis e evitar a progressão da atrofia retiniana. 

Deslocamento da retina 

O descolamento de retina descreve uma grave situação na qual uma fina camada de tecido (a retina) na parte de trás do olho se afasta de sua posição normal. 

Esse descolamento separa as células da retina da camada de vasos sanguíneos que fornece oxigênio e nutrição ao olho. Quanto mais tempo o descolamento de retina não for tratado, maior será o risco de perda permanente da visão no olho afetado 

Alguns fatores podem ainda aumentar o risco de descolamento de retina: 

  • Cirurgia de catarata anterior 
  • Predisposição genética 
  • Presença de outro distúrbio ocular 
  • Miopia extrema 
  • Recente descolamento de retina no outro olho 
  • Lesão ocular – trauma 

Moscas Volantes 

O nome, um pouco exótico por assim dizer, descreve exatamente a sensação das pessoas que possuem essa condição médica. Elas enxergam moscas voadoras, que se apresentam como pequenas formas escuras, fios ou linhas onduladas que flutuam na visão. 

As moscas volantes causam dificuldade em ver as coisas com clareza principalmente em ambientes claros. Na maioria das vezes não tem gravidade, mas alguns casos de descolamento de retina podem ser precedidos de moscas volantes. A avaliação do oftalmologista é muito importante diante desses sintomas. 

Retinopatia Diabética 

É uma complicação ocular causada pelo diabetes que se não tratado adequadamente pode levar à cegueira. O diabetes predispõe a formação de vasos retinianos frágeis que se rompem causando hemorragias que podem levar à perda de visão progressiva e de forma irreversível. 

É importante salientar que a retinopatia diabética não apresenta nenhum sintoma nos estágios iniciais, evolui de forma silenciosa e pode levar vários anos para afetar sua visão. 

Membrana Epiretiniana 

A doença é caracterizada pelo crescimento de uma fina camada de tecido fibroso na mácula — região da retina responsável pela visão central e a percepção de cores e detalhes. 

Na maioria dos casos, a doença é uma consequência do processo normal de envelhecimento no qual ocorrem mudanças dentro do olho. A mácula é afetada nesta condição causa visão turva ou distorcida. 

Buraco Macular 

Semelhante às lágrimas da retina, Os buracos maculares são pequenas perfurações na mácula que ocorrem devido a tração incomum entre o vítreo e a retina. Ao longo do tempo, essa doença pode diminuir a visão do paciente. 

O envelhecimento é a causa mais comum dessa condição médica. Lesões oculares como traumas, inflamações e cirurgias intraoculares podem resultar em buracos maculares. 

Retinites ou Retinoses 

Trata-se de processo degenerativo e/ou inflamatório da retina que provoca danos à sua estrutura. A retinite pode causar uma perda progressiva da visão. Alguns exemplos: 

  • Retinose Pigmentar – causada por doenças genéticas hereditárias 
  • Retiniti por citomegalovírus – inflamação resultante de infecção viral 

Retinoblastoma 

Retinoblastoma, é um tumor malígno de retina, que afeta bebês e crianças pequenas. Estudos nos EUA indicam que cerca de 200 a 300 crianças recebem um diagnóstico da doença todos os anos no país. Embora raro, se não diagnosticado precocemente, pode levar ao óbito. Um sintoma comum é a falta de reflexo vermelho na pupila quando a criança está tirando uma foto. 

Edema macular 

Edema macular é uma condição que ocorre devido ao acúmulo de fluidos na mácula, fazendo com que ela inche. 

Várias condições podem causar o edema macular, incluindo diabetes e oclusão da veia da retina. 

Oclusão da veia retiniana 

A oclusão da veia da retina, ou acidente vascular cerebral, é um distúrbio dos vasos sanguíneos em que os ramos da veia da retina ficam ocluídos, causando o derramamento de fluido e sangue na retina. 

Principais sintomas das doenças de retina 

Muitos fatores podem contribuir para o desenvolvimento dos distúrbios da retina. Um estudo de 2020 destaca que o aumento da idade, condições como diabetes, hipertensão e cirurgia ocular anterior podem aumentar o risco de desenvolver problemas de retina. 

Além disso, ter um histórico familiar de distúrbios da retina também pode aumentar a probabilidade de uma pessoa desenvolver as mesmas alterações. 

Os distúrbios da retina podem compartilhar vários sintomas semelhantes, que incluem: 

  • Mudanças na visão 
  • Visão embaçada ou perda de visão em algumas áreas do campo visual 
  • Visão central ou lateral (periférica) reduzida 
  • Aparecimento repentino de moscas volantes Sensibilidade à luz 
  • Perda repentina de visão 
  • Mudanças na percepção de cores 
  • Dificuldade em enxergar à noite 
  • Aparecimento de flashes 

Diagnóstico para doenças de retina 

Para examinar e diagnosticar condições oculares, como distúrbios da retina, os oftalmologistas normalmente perguntam primeiro sobre o histórico médico da pessoa. Isso permite que eles procurem fatores que podem afetar sua visão, como condições subjacentes. 

Além disso, os especialistas realizarão um exame oftalmológico abrangente com foco particular na retina e na mácula, usando um instrumento especial chamado oftalmoscópio para investigar o interior do olho. Neste procedimento, o oftalmologista pode usar colírios para alargar (dilatar) a pupila e ver melhor o interior do olho. 

Os médicos oftalmologistas podem ainda obter imagens da retina usando tomografia de coerência óptica (OCT), retinografias ou uma imagem do fluxo sanguíneo no olho, usando angiografia para procurar vazamento nos vasos sanguíneos. 

Possui alguns dos sintomas descritos neste artigo? Não perca tempo, agende aqui via WhatsApp uma consulta com os especialistas em retina do COI.