You are currently viewing Cirurgia refrativa a laser é segura? Quem pode fazê-la?

Cirurgia refrativa a laser é segura? Quem pode fazê-la?

  • Post category:Oftalmologia

A cirurgia refrativa, realizada para corrigir problemas de visão, tem evoluído muito nas últimas décadas. Nos anos 80 a chamada cirurgia do bisturi (ceratotomia radial), tratava casos de miopia através de cortes realizados na córnea pelo médico oftalmologista com um bisturi de diamante. O processo era manual, cujos resultados em longo prazo se mostraram insatisfatórios na maioria dos pacientes.

Nos anos 90 surge a cirurgia refrativa a laser que,com grande precisão e segurança, tratava casos selecionados de miopia, astigmatismo e hipermetropia por meio da energia do laser aplicada sobre a superfície da córnea.

Hoje, o laser é aplicado na córnea através de duas técnicas: PRK onde o laser é aplicado diretamente na superfície corneana e Lasikpor meio do procedimento de fotoablação feito abaixo de um pequeno flap confeccionado na córnea.

Qual método escolher?

A escolha do método cirúrgico deverá ser determinada após avaliação oftalmológica completa e explicação detalhada ao paciente dos prós e contras de cada técnica. O médico oftalmologista saberá indicar o melhor procedimento de acordo com as características do olho do paciente.

Por que operar?

São várias as indicações médicas para a realização da cirurgia refrativa. Pessoas que não toleram o uso de óculos ou lentes de contato de forma constante, atletas ou pessoas que praticam esportes aquáticos e de impacto, profissões cujo uso de óculos ou lentes possam comprometer ou oferecer riscos à atividade diária e até mesmo por questões estéticas.

O importante é entender que a cirurgia refrativa procura diminuir ao máximo a dependência do paciente aos óculos ou lentes de contato. Entretanto, muitos pacientes na verdade, mesmo após a cirurgia refrativa, ainda necessitarão utilizar óculos com menor graduação, para determinadas situações como a leitura de livros, jornais, revistas eo uso de smartphones e computadores, principalmente quando operados após os 40 anos de idade.

Resultado positivo e liberdade

A grande maioria dos pacientes fica satisfeita com o resultado final da cirurgia, pois deixam de usar as lentes corretivas na maior parte do dia, tanto nas atividades sociais como esportivas. Nas atividades profissionais e educativas os resultados da cirurgia são positivos para a quase totalidade dos pacientes.

Uma boa conversa com seu médico oftalmologista pode esclarecer suas dúvidas bem como detalhar quais as reais expectativas poderão ser alcançadas com a cirurgia refrativa.

Quem pode operar?

Cada paciente deve ser muito bem avaliado antes de ser submetido a uma cirurgia refrativa a laser. Nem todos os pacientes podem ser operados. Os critérios de segurança devem ser obedecidos com extremo rigor, para que a cirurgia não traga problemas futuros à visão dos interessados na cirurgia.

Os principais critérios de segurança são:

  • Idade superior a 18 anos.
  • Estabilidade da graduação por pelo menos dois anos.
  • Boa saúde geral.
  • Exame oftalmológico completo onde o médico oftalmologista avalia todas as estruturas oculares que poderão ser alteradas pela cirurgia refrativa sem oferecer risco à visão do paciente a curto e longo prazo. Dentre os exames mais importantes destacam-se a graduação dos óculos, motilidade ocular (estrabismo), curvatura (topografia) e espessura corneanas, avaliação do fundo de olho (mapeamento de retina), pressão intraocular e biomicroscopia.

Quais os riscos da cirurgia refrativa?

Felizmente as complicações na cirurgia refrativa são muito raras. Casos de infecção cirúrgica são evitados com o uso de colírios antibióticos e inflamatórios. Não é comum acontecer deformidade da córnea (ectasia), principalmente quando os critérios de segurança cirúrgica são obedecidos.

A maior parte das complicações,surgem quando as orientações operatórias não são obedecidas.

Posso operar mais de uma vez?

Uma pequena parcela dos pacientes operados pode apresentar recidiva de parte da graduação ao longo dos anos. Uma das grandes vantagens da tecnologia a laser é que uma nova cirurgia refrativa poderá ser realizada, desde que as estruturas oculares se mostrem adequadas ao retoque cirúrgico.

Quais são os cuidados após a cirurgia?

O paciente operado deverá seguir as orientações do médico oftalmologista rigorosamente. Dentre os cuidados destacam-se:

  • Utilização dos colírios antibióticos, anti-inflamatórios e lubrificantes segundo a orientação médica.
  • Evitar por 30 dias atividades esportivas intensas.
  • Evitar piscinas e banho de mar por 30 dias.
  • Utilizar óculos de sol constantemente.
  • Retornar ao consultório médico como orientado pelo médico.
  • Voltar a dirigir veículos e máquinas após a liberação do médico oftalmologista.
  • Consultas oftalmológicas anuais mesmo que o paciente não sinta necessidade de utilizar óculos.
  • Procurar auxílio médico frente a qualquer imprevisto ou intercorrência após a cirurgia, mesmo após meses ou anos do procedimento.

A cirurgia refrativa a laser é uma opção segura, viável e com excelentes resultados. Precisa de mais informação? Clique aqui e agende uma consulta com os médicos oftalmologistas do COI.

 

Por Dr. Celso Lopez Fernandez CRMSP 75275